23 de mar de 2011

Recomeço...

“Perdida, para sempre perdida, mas tão viva, tão linda, batendo os saltos na cidade da minha memória e da minha saudade”
 Um trecho de um dos livros de Rubem Braga que li antes de postar algo parecido, mas que náo consegui expressar de forma tão exata e fiel como esta.
Me enquadro mais como um escritor barato, que tenta relatar partes de sua vida de forma indireta e imperfeita. Mas real de certa forma, regado de lágrimas e sorrisos retirados do "espetáculo" que é viver em um mundo de aparências e falta de profundidade.

2 comentários:

Ray de Sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ray de Sousa disse...

O verdadeiro valor da vida

Viver,
O que é viver sra. Vida?
Tu que me ensina e ensinou tanto,
A cada dia, cada segundo, cada experiência.
Tudo isso para quê?
Ao mesmo tempo que me encontro, tu tens sentido.
Mas passado um tempo, em que perco meu chão,
Já não vejo tua utilidade.
Mesmo gostando tanto de ti,
Já quis lhe perder.
Tu que me dá essa dor,
Mas também esse prazer.

Pessoas a julgam como algo passageiro.
Mas o que não é?
Passam-se lugares, passam-se estradas,
E passa-se o amor no coração de uma mulher.

Vida, tu que me mostrou tantas coisas
Mostrou-me o amor, a bondade e o calor.
Mas também o pesar, a ingratidão e a dor.

Para onde levarei tudo isso?

- Não levarás nada! Porém deixarás tudo. Não, não isto que está em teu bolso! Mas isto que se encontra em teu coração.