28 de abr de 2011

Vambora

Entre por essa porta agora
E diga que me adora
Você tem meia hora
Prá mudar a minha vida
Vem, vambora
Que o que você demora
É o que o tempo leva...
Ainda tem o seu perfume
Pela casa
Ainda tem você na sala
Porque meu coração dispara?
Quando tem o seu cheiro
Dentro de um livro
Dentro da noite veloz...
Ainda tem o seu perfume
Pela casa
Ainda tem você na sala
Porque meu coração dispara?
Quando tem o seu cheiro
Dentro de um livro
Na cinza das horas...

Essa nem precisa falar


"As maiores loucuras são as mais sensatas alegrias, pois tudo que fizermos hoje ficará na memória daqueles que um dia sonharão em ser como nós: Loucos, porém, FELIZES..."
Kurt Cobain

Lembranças...

 
'' ... Se meus olhos mostrassem a minha alma, todos, ao me verem sorrir, chorariam comigo ... ''
( Kurt Cobain )

21 de abr de 2011

Entenda seu papel em sua propria construção


Em uma palestra de Mario Sergio Cortella, que chamo de provocações filosóficas, ele fez algumas argumentações pertinentes que vale a pena entender para transformar e se complementar a cerca de suas escolhas e vida.
O século 20, apostando na ciência e na tecnologia, nos prometeu a felicidade iluminada e ofereceu angústia. Em prol da propriedade, sacrificou-se a vida, a convivência, a consciência. O stress tornou-se generalizado, afetando adultos, jovens e até as crianças. Há uma grande diferença entre cansaço e stress. O cansaço resulta de um trabalho intenso, mas com sentido; o stress, de um trabalho cuja razão não se compreende. O cansaço vai embora com uma noite de sono; o stress fica.

Há uma forte cultura da pressa e da distração.
A tecnologia nos proporcionou a velocidade. Mas, em vez de usá-la apenas para fazer as coisas rapidamente, nós passamos a viver apressadamente. Assim como existe uma grande diferença entre cansaço e stress, existe também entre velocidade e pressa. Eu quero velocidade para ser atendido por um médico, mas não quero pressa durante a consulta. Quero velocidade para ser atendido no restaurante, mas não quero comer apressadamente. Quero velocidade para encontrar quem eu amo, mas não quero pressa na convivência. Tempo é uma questão de prioridades. Muita gente argumenta não ter tempo para a espiritualidade, para cuidar do corpo. E segue nesse ritmo apressado até sofrer um infarto. Se não for fatal, o infarto funciona como um sinal de alerta. O dia continua a ter 24 horas, mas quem sobrevive passa a acordar uma hora mais cedo para caminhar e se exercitar. O impulso espiritual também é um sinal de alerta. Não há pressa em segui-lo. Mas cuidado: é muito arriscado adiar indefinidamente para o ano que vem.




19 de abr de 2011

Sentimentos...


O romantismo saiu perdendo com isso.
Não sou saudosista. Mas as pessoas atualmente não desfrutam mais o amor como ele é.
O coração não dá mais pulos, tudo é materialista.

E nessa de cuidar, vou cuidar de mim.
De mim, do meu coração e dessa minha mania de amar demais, de querer demais, de esperar demais.
Dessa minha mania tão boba de amar errado.


Caio Fernando Abreu

14 de abr de 2011

O alivio de me perder.


Disseram uma vez que eu estava perdido, refleti muito sobre essa afirmativa e realmente me analisei...
Descobri que estar perdido é andar em desconformidade com os parâmetros sociais, se submeter às vontades de alguém, rédeas, controle, afazeres, aturar ciúmes doentios e desnecessários que fere exclusivamente a quem você diz que “ama”. Dizer é muito fácil, amar é que são elas, amar é exatamente o contrario, refazer os caminhos sem parâmetros, se aproximar mais do destino de ser feliz, sem julgamentos e deduções imprecisas, sem avaliar alguém por sua percepção e filosofia infundada, sem conhecer sua história de vida e os obstáculos enfrentados, falta de sabedoria e manejo de relacionamento, desconhecem por se colocarem como marco, enfim, como realmente acreditei que poderia acontecer um milagre e tudo fluir. O pior é que além de tudo isso, faltou-lhe caráter, em guardar nossos mais íntimos segredos, acabou passando por cima de todos para exaltar a si mesma, com sofismas doentios e conflituosos.
Na verdade nosso começo já foi um fim, o mundo precisa cair pra você se locomover, buscar algo e lutar com alguém ao lado e não contra, pois todos tinham que pagar pelos erros de suas escolhas não é?!
Por que não esquecer? Deixar o tempo curar as feridas causadas por ilusões? E deixar um sentimento de “tentamos, mas não deu certo, seja feliz”, na verdade nem tentamos, nem começamos e já tínhamos problemas de horários, afazeres, todo o peso em minhas costas porque minha obrigação era de se moldar ao seu mundo e você nem sequer conheceu o meu,     tão grande e amigável, com várias pessoas importantes que você nem se importava.
Mas não, você precisa dizer algo para esconder a verdade e continuar vivendo em suas próprias verdades.
Na verdade, as coisas precisam ser gradativas, a entrega precisa ter sentido e sentimento, não se perde dentre as emoções e incertezas de uma imaturidade e centralidade de todos, os focos e objetivos apenas em sua concepção de vida.
Você tem razão, perdido mesmo, mas em minha vida e não na sua, minha perdição era realmente me encontrar e ser feliz com alguém que me trás um sorriso ao invés de uma vida que não seja minha, essa sim é a perdição que eu sempre quis.
Obrigado por estragar até mesmo o carinho e a confiança de quem um dia lhe estendeu a mão.
O doce não seria tão doce sem o amargo.
Hoje provo o lado doce da vida. Da minha vida.
Te perdôo acima de tudo, porque me encontrar seria deixar você ir e ate mesmo fugir.

12 de abr de 2011

Ilusões minhas...

Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam...
 

Novos rumos...


Vou agradecer a quem quebrou meu braço
pois me obrigou a criar asas e voar.

E quem me cuspiu no olho
sem querer tirou o pó
que não me deixava enxergar.


Marcio Baraldi

11 de abr de 2011

Vc näo entende, mas tbm sou assim...e feliz por ser assim!

Hoje li no face de uma grande e inesquecivel amiga, essa frase maravilhosa que eu em minha escrita chula e grotesca não alcançaria tal formosura em revelar minhas intençoes e sentimentos.

"Tudo isso só me prova que minhas paixões são semelhantes.
Amo tudo que afunda a cara na lama da vida crua e consegue arrancar o belo desse mergulhoso.
Todo temeroso, machucado, denso por dentro e cético por fora."

Caio Fernando Abreu

5 de abr de 2011



" a falta que a falta faz quando tudo era ilusório, não dispensa a dor inesperada da sua ausência" Jean Brandão

4 de abr de 2011

A lagrima do palhaço

 
A mente divide-se do corpo. Um deseja ficar, o outro ir-se.

Saudade pode não ser calvário, mas é dor. Aquela dor que vem e vai. Vem. E vai.
É difícil escrever. Sinto-me impotente, e a vontade de deixar os dedos voarem sem rumo é inibida por algo que... não sei bem o quê.
Já não quero esconder-me na câmara escura do não-ser. Estou tão sufocado. A palma da mão chega a empurrar a porta, mas nunca leva consigo os braços, as pernas. O ser permanece lá, emaranhado em redes invisíveis, imóvel. Redes incompreensíveis aos olhos dos que não vêem a complexa e satisfatória vida podada diariamente pela consciência nossa.

É engraçado como transcorre o tempo - "implacável". Ontem tudo era cor. As mais estúpidas piadas me faziam rir, o frio não era problema, o cabelo grande e despenteado, apenas cabelo grande e despenteado.
Hoje, o espelho reflete as cicatrizes. Mostra, malévolo, os vazios, os ocos, a falta de. Tudo adquire aquela melancólica cor pastel. As horas tardam-se a passar. Deseja-se, nesses dias, que o vento leve absolutamente tudo. Que as máscaras derretam. Que o sol vaia-se de uma vez e traiga a noite, cujo mistério, afinal, conversa com a fumaça dos meus cigarros. A solidão (ou seria outro sentimento?) nunca foi amiga única. Sempre aparece, fazendo companhia até ao mais feliz dos humanos. Não preciso descrevê-la.

E não há mais a dizer. Amanhã, talvez, a sanfona que é a vida toque uma canção doce e agradável. Agora, apenas deixarei que me enfeiticem as fadas dos contos. Venham. Esperarei os sonhos ou o que queiram trazer, escutando a música suave e triste. Dormirei o sono que não descansa. Venham logo.

Porque não encontra-se no corpo o meu cansaço. Está na mente. E quer ficar.

3 de abr de 2011

Relacionamentos (Arnaldo Jabor)


Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa: - Ah, terminei o namoro... - Nossa, estavam juntos há tanto tempo..... - Cinco anos.... que pena... acabou.... - é... não deu certo... Claro que deu!
Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos essa coisa completa.
Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar. Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele. Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona... Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate... se joga... se não bate... mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar.... ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob pressão? O legal é alguém que está com você, só por você. E vice versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós.
Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração.....
Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo. E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse.... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. E nem todo sexo bom é para descartar.... Ou se apaixonar... Ou se culpar... Enfim... quem disse que ser adulto é fácil ?????