14 de abr de 2011

O alivio de me perder.


Disseram uma vez que eu estava perdido, refleti muito sobre essa afirmativa e realmente me analisei...
Descobri que estar perdido é andar em desconformidade com os parâmetros sociais, se submeter às vontades de alguém, rédeas, controle, afazeres, aturar ciúmes doentios e desnecessários que fere exclusivamente a quem você diz que “ama”. Dizer é muito fácil, amar é que são elas, amar é exatamente o contrario, refazer os caminhos sem parâmetros, se aproximar mais do destino de ser feliz, sem julgamentos e deduções imprecisas, sem avaliar alguém por sua percepção e filosofia infundada, sem conhecer sua história de vida e os obstáculos enfrentados, falta de sabedoria e manejo de relacionamento, desconhecem por se colocarem como marco, enfim, como realmente acreditei que poderia acontecer um milagre e tudo fluir. O pior é que além de tudo isso, faltou-lhe caráter, em guardar nossos mais íntimos segredos, acabou passando por cima de todos para exaltar a si mesma, com sofismas doentios e conflituosos.
Na verdade nosso começo já foi um fim, o mundo precisa cair pra você se locomover, buscar algo e lutar com alguém ao lado e não contra, pois todos tinham que pagar pelos erros de suas escolhas não é?!
Por que não esquecer? Deixar o tempo curar as feridas causadas por ilusões? E deixar um sentimento de “tentamos, mas não deu certo, seja feliz”, na verdade nem tentamos, nem começamos e já tínhamos problemas de horários, afazeres, todo o peso em minhas costas porque minha obrigação era de se moldar ao seu mundo e você nem sequer conheceu o meu,     tão grande e amigável, com várias pessoas importantes que você nem se importava.
Mas não, você precisa dizer algo para esconder a verdade e continuar vivendo em suas próprias verdades.
Na verdade, as coisas precisam ser gradativas, a entrega precisa ter sentido e sentimento, não se perde dentre as emoções e incertezas de uma imaturidade e centralidade de todos, os focos e objetivos apenas em sua concepção de vida.
Você tem razão, perdido mesmo, mas em minha vida e não na sua, minha perdição era realmente me encontrar e ser feliz com alguém que me trás um sorriso ao invés de uma vida que não seja minha, essa sim é a perdição que eu sempre quis.
Obrigado por estragar até mesmo o carinho e a confiança de quem um dia lhe estendeu a mão.
O doce não seria tão doce sem o amargo.
Hoje provo o lado doce da vida. Da minha vida.
Te perdôo acima de tudo, porque me encontrar seria deixar você ir e ate mesmo fugir.

Nenhum comentário: