16 de mai de 2011

Súbito, escrevi e não consegui ler, nem quero reviver isso...

O que nos faz pensar o destino?
Algo que vai privar vc das decisões ou do medo de toma-las? Seria maravilhoso poder estar ciente das possíveis transformações acerca de nossas projeções, de seu sucesso ou desastre, porque em nossa vida emocional consideramos o insucesso como desastre, tragédia, nisso existe o ponto positivo da tragédia que nos trazem mudanças em nossos roteiros, forçando um “novo” posicionamento em que é preciso manter um tipo de dualismo, onde nossos sorrisos devem ser como mascaras, escondendo assim o que sentimos por dentro, e o que esta dentro, precisamos destruir por inteiro ate se transformarem em cinzas. Processo doloroso do qual causaria um tipo de amadurecimento relativo á sua concepção, em sua maioria negativa. Apos cessar toda dor, inevitavelmente uma de reciclagem de valores e objetivos dos quais nossas primícias precisam e beneficiam a nós mesmos, observamos que existe algo além de nossos reducionismos, dos quais progride o isolamento de uma vida á dois, voltamos a enxergar sem os limites que nos prendiam.
Então o erro esta incluso no destino?
Acreditar e esperar de Deus não é uma tarefa fácil, porque se acreditamos n’Ele acreditamos também no destino, esperar que Ele tenha planos para nos e que eles funcionem, mas, da nossa maneira. Então essas disparidades seriam a causa de toda dor, da qual nós mesmos vamos sentir na pele, alguns por egoísmo, outros são necessários que a dor venha mostrar nossas verdadeiras escolhas, desejos, objetivos e meios de luta. Talvez o que vale é a interpretação da dor e o que você vai fazer com isso que colocaram em seu peito, que é parte de você.

Nenhum comentário: