23 de ago de 2012

Como o Mar

Renato Godá

Como o mar que leva e traz
Em ondas que nunca descansam
Amores vem e vão
Nos braços de qualquer amante
Se sou um patife eu não sei
Levo uma vida errante
Entregue a qualquer paixão
Que o mundo voraz me aponte
E não foram poucas as vezes
Que o acaso me surpreendeu
Deixando o meu barco a deriva
No mar que sonhos prometeu
Se madrugadas virei
Tropeçando em pecados
A cada paixão entreguei
Meu reino de lado a lado
Se sou um patife eu não sei
O mundo da tantas voltas
Amores vão e vem
Sem regras, razões ou demora
E não foram poucas as vezes
Que o acaso me surpreendeu
Deixando o meu barco a deriva
No mar que sonhos prometeu

Nenhum comentário: